SEJAM BEM VINDOS AO RESGATE DE SUA CONSCIÊNCIA CRIADORA - PLANETÁRIA E CÓSMICA

"VIVENDO NO ETERNO MOMENTO DO AGORA"

quarta-feira, 21 de março de 2012

MENSAGEM DA MÃE MARIA

Filhos Queridos observem a natureza, ela se curva perante o tempo.
Nem o sol, a chuva, o vento ou a noite escura tira o seu equilíbrio
e o  respeito que ela tem pelo Universo acima, abaixo e a sua volta.
Sejais pois  como a natureza,  observem sua paciência, sua flexibilidade, sua beleza,
e permitam que o tempo do "agora" lhes cure suas feridas e lhes traga o fruto da benção infinita.
Acima de tudo usem de respeito e compaixão para com todos os meus filhos.
Agradeçam a cada dia que amanhece e a cada respiração, pois vocês são
uma benção do Universo sobre a terra.



Canalizado em 05/02/2012
Eliana Ersching

sexta-feira, 16 de março de 2012

O RESGATE DA TRINDADE FEMENINA

Convidamos você mulher à participar do resgate da Energia Trina Femenina . Através de diferentes vivências que visam a transmutação e realinhamento dos chakras, vamos despertar e o reconhecer o Divino femenino em nós.
Venha se reencontrar consigo mesma, para resgatar ou simplismente potencializar sua feminilidade.
Descubra o prazer de ser mulher.

Começa domingo 8 de março de 2012 às 18:00 hrs
no Espaço Holístico Anahata
Rua Diamantina 211
Bairro Floresta- Jlle - SC
contato: 34262303

Contribuição de 120,00 reais no total dos 9 encontros sempre aos domingos à partir de 18/03/2012 à 13/05/2012 sempre às 18:00 hrs
Participação individual, contibução de 15,00 reais.

terça-feira, 13 de março de 2012

Energia liberada pelas mãos consegue curar malefícios, afirma pesquisa da

            USP
·         Postado por Henrique em 4 fevereiro 2012 às 10:13
·         Exibir blog
Energia liberada pelas mãos consegue curar malefícios, afirma pesquisa da USP
Um estudo desenvolvido recentemente pela USP (Universidade de São Paulo), em conjunto com a Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), comprova que a energia liberada pelas mãos tem o poder de curar qualquer tipo de mal estar. O trabalho foi elaborado devido às técnicas manuais já conhecidas na sociedade, caso do Johrei, utilizada pela igreja Messiânica do Brasil e ao mesmo tempo semelhante à de religiões como o espiritismo, que pratica o chamado “passe”.
Todo o processo de desenvolvimento dessa pesquisa nasceu em 2000, como tema de mestrado do pesquisador Ricardo Monezi, na Faculdade de Medicina da USP. Ele teve a iniciativa de investigar quais seriam os possíveis efeitos da prática de imposição das mãos. “Este interesse veio de uma vivência própria, onde o Reiki (técnica) já havia me ajudado, na adolescência, a sair de uma crise de depressão”, afirmou Monezi, que hoje é pesquisador da Unifesp.
Segundo o cientista, durante seu mestrado foi investigado os efeitos da imposição em camundongos, nos quais foi possível observar um notável ganho de potencial das células de defesa contra células que ficam os tumores. “Agora, no meu doutorado que está sendo finalizado na Unifesp, estudamos não apenas os efeitos fisiológicos, mas também os psicológicos”, completou.
A constatação no estudo de que a imposição de mãos libera energia capaz de produzir bem-estar foi possível porque a ciência atual ainda não possui uma precisão exata sobre esse efeitos. “A ciência chama estas energias de ‘energias sutis’, e também considera que o espaço onde elas estão inseridas esteja próximo às frequências eletromagnéticas de baixo nível”, explicou.
As sensações proporcionadas por essas práticas analisadas por Monezi foram a redução da percepção de tensão, do stress e de sintomas relacionados a ansiedade e depressão. “O interessante é que este tipo de imposição oferece a sensação de relaxamento e plenitude. E além de garantir mais energia e disposição.”

Neste estudo do mestrado foram utilizados 60 ratos. Já no doutorado foram avaliados 44 idosos com queixas de stress.
O processo de desenvolvimento para realizar este doutorado foi finalizado no primeiro semestre deste ano. Mas a Unifesp está prestes a iniciar novas investigações a respeito dos efeitos do Reiki e práticas semelhantes a partir de abril do ano que vem.

sexta-feira, 2 de março de 2012

Princesa do Japão Kaoru Nakamaru sobre 2012, ETs e "3 dias e 3 noites" -...

 
A MAGNÍFICA  ÁGUIA
  
Desde o nascer o homem vive em eterna metamorfose. De tantos em tantos anos sente que, mesmo que não queira, terá de se renovar tanto mentalmente, fisicamente, e espiritualmente. Essa renovação é como um renascer.
Até uma certa etapa vai rapidamente num eterno crescer, angariando conhecimentos básicos para cada estágio que certamente virá; num constante desabrochar de formas e indagações. Chega ao ápice de seu desenvolvimento para então começar a vivenciar tudo que aprendeu, aplicando, da melhor maneira possível, o aprendizado que lhe foi ofertado. Estará, então, pronto para voar! O vôo da liberdade, coragem e sabedoria. O vôo da sua profunda personalidade.
Voando poderá, ou não, ver com maior amplidão tudo que o cerca; a subir nas alturas e também a descer com dignidade; a sentir a vastidão de suas forças; a conhecer seu território de expectativas, criação, do recomeçar quantas vezes preciso for, sempre com a vontade de vencer para  tomar o rumo certo em busca de seus desejos, que, se realmente desejados, serão realizados. É inato no homem o potencial para elevar-se, sair do ninho e ir, além das nuvens...
Com o passar do tempo as forças parecerão esgotadas, então, está na hora de se recolher e começar a trans formação decisiva. Irá precisar de muita garra para a nova jornada, onde tudo, até o pensar, poderá, ou não,  lhe parecer muito difícil.
É hora de saber se preparar para um novo renascer. Este renascimento irá preparo-lo para um outro tempo não conhecido, ainda.
 Ela está na constelação boreal , nos confins da Via- Láctea! A Águia!
Rainha do céu! Ave de extraordinária beleza A ave predileta do deus Júpiter. A ave da longevidade.
Símbolo da perseverança. Sua imagem foi usada nos estandartes do exército de Ciro, rei dos Persas. Na simbologia cristã, ela está lá simbolizando a ressurreição de Cristo, assim como a águia bicéfala é símbolo de São João Batista, o homem que não temia. É o símbolo da alma humana e das artes. Símbolo da Harley Davidson, como liberdade. O homem é considerado uma águia quando é superior em inteligência. Algumas nações a têm como emblema, o exemplo de coragem.
 Nas aves a respiração é do tipo pulmonar. São dez sacos aéreos no aparelho respiratório. São bolsas cheias de ar, que têm comunicação com os pulmões e com os ossos pneumáticos - ossos sem medula e que se enchem de ar para facilitar o vôo-. O voar das aves requer um enorme consumo de oxigênio. Seu grito vem da siringe, órgão que fica na parte inferior da traquéia, exatamente onde está a ramificação para os brônquios.
O aparelho respiratório é constituído de vasos sanguíneos e coração com quatro cavidades: duas aurículas e dois ventrículos. O sangue venoso circula do lado direito do coração e no lado esquerdo, o arterial.
O papo  não é o estômago e sim um alargamento do esôfago e onde fica depositado o alimento antes de ir para o estômago. O regurgitamento vem do papo.
As aves não possuem bexiga. O aparelho urinário é composto de dois rins e dois ureteres, que desembocam na cloaca, através da qual são eliminadas as fezes misturadas com a urina e por onde botam os ovos. Praticamente não bebem água.
O vôo mais belo não pertence à Águia e sim ao Condor, por possuir uma envergadura bem maior. A envergadura da águia pode atingir quase dois metros e meio, mas a do condor pode passar dos três metros, o que lhe dá maior beleza ao planar sem quase bater as asas, por tempo bem maior.
Porém a águia é  uma ave extraordinária. Possui força, beleza, audácia, uma grandeza única. Não teme as tempestades, atravessa para além das nuvens da tormenta e atinge o azul do céu que está brilhando, como a espera-la, com a luz do sol. Ela sabe que é capaz de vencer e assim vencerá.
É monogâmica, sabe amar! Somente quando o parceiro morre procura outro. Cuida da cria até o dia em que sente que chegou a hora da liberdade, aí é capaz de jogá-la pelo abismo, para vencer o medo. Ela sabe que o filhote é capaz. Seus ninhos são feitos no cume das montanhas, em plataformas, podendo ter três metros de altura por mais de várias dezenas de quilos e são diversos em seu território. Sabe a hora de voejar sobre seu ninho e carregar suas crias nas asas para ensina-las, segundo o treinamento do vôo.  É capaz de agarrar uma presa três vezes maior que seu tamanho.
 Com quarenta anos sente que está no fim. Suas unhas estão compridas e flexíveis. Agarrar as presas torna-se cansativo e difícil. O bico, normalmente alongado e pontiagudo, torna-se curvo. O vôo torna-se árduo, pois as asas estão pesadas, em função das penas envelhecidas pela espessura e por apontar contra o peito. Como continuar a voar? Ela sabe que o fim está perto e tem duas decisões a tomar: Não fazer coisa alguma e se deixar morrer ou enfrentar um dolorido, penoso e perigoso desafio. Um desafio  que se estenderá por cento e cinquenta dias de total solidão e dor.
Resolvida a tentar a luta, voa para o alto de uma montanha recolhendo-se em um ninho bem próximo a um grande paredão, onde estará segura contra quedas e tormentas, pois não poderá voar.. Essa escolha não veio do medo de morrer, não veio da vaidade, nem veio do ilusório. Veio de sua sabedoria, do seu interior...
Ali começa a bater com o bico na parede da rocha até conseguir arrancá-lo. Quando o bico novo crescer será hora de arrancar as unhas. Quando as unhas chegarem ao tamanho normal, ela passará a arrancar as penas, ficando completamente nua. Ao sabor do tempo e do vento, não teme e nem chora, se assim pudesse, não o faria. Ela sabe que tem de ser assim
Após cinco meses de sofrimento ela acorda para a sua renovação. Conseguiu! Poderá viver mais trinta anos...
Não foi apenas uma renovação, vai além, foi um Renascer!
 
 
 texto: Nísia Barros.
 06-2003