SEJAM BEM VINDOS AO RESGATE DE SUA CONSCIÊNCIA CRIADORA - PLANETÁRIA E CÓSMICA

"VIVENDO NO ETERNO MOMENTO DO AGORA"

domingo, 25 de setembro de 2011

Sobre Sathya Sai Baba

Multiplicando o Amor


Sathya Sai Baba nasceu em 23 de novembro de 1926, numa pequena vila no sul da Índia, chamada Puttaparthi, no estado de Andhra Pradesh. Recebendo milhares de visitantes do mundo inteiro em sua comunidade espiritual (ashram), chamada Prasanthi Nilayam, que significa "Morada da Paz Suprema" (shanti=paz, pra=suprema, nilayam=morada).
 
De um pequeno salão rústico onde se reuniam para cantar e aprender os ensinamentos sagrados, em sua juventude, hoje Puttaparthi conta com estação de trem e até aeroporto, para receber o fluxo surgido do crescente e incessante movimento de pessoas que, ao ouvir falar sobre Sai Baba, manifestavam a vontade de conhecê-lo pessoalmente.
Atualmente, Prasanthi Nilayam conta até com Planetário e Estúdio Digital, bem como um Estádio de Esportes, diversas residências, acomodações para os visitantes, refeitórios (ocidental e indiano), bem como o Templo principal, conhecido como Mandir, para a celebração de festividades, sendo também espaço para meditações e outras práticas espirituais.
Apesar de muitos se aproximarem por curiosidade, o ashram, onde vive Sai Baba, não é um lugar turístico, e sim um local onde um grupo de pessoas está voltado para um objetivo comum, que é a obtenção da Paz Interior através de íntima comunhão com o sagrado, com o Divino. Visando a alcançar tal objetivo, busca-se colocar em prática as orientações de Sai Baba, tais como: silêncio, meditação, serviço altruísta, canto de nomes sagrados, autoquestionamento e amor incondicional.
 
Recentemente, a quantidade de visitantes cresceu muito, tornando a simples visão de Sathya Sai um sinal de mérito. Nas festividades maiores, como o Natal, o Ano Novo, o Mahashivarathri e o Aniversário de Sai, conta-se aos milhares o número de hóspedes, aspirantes espirituais.
Os relatos de quem esteve lá são responsáveis por essa tendência de aumento continuar, por refletirem um ambiente de muito crescimento em autoconhecimento e experiências fraternas. Todavia, freqüentemente se recorda também do clima severo da Índia, que, com seu calor intenso, faz sofrer muitos peregrinos desavisados.
Nesse cenário estão presentes os maiores tesouros de Sathya Sai Baba: seus estudantes. Desde a educação infantil até o ensino superior, todas as instituições acadêmicas construídas ali trazem a grande marca da Educação Sathya Sai, centrada nos Valores Humanos em ação, e não meramente na memorização do conteúdo de livros.
O ser humano verdadeiramente educado é amoroso. Sathya Sai propõe, e os resultados confirmam, que trabalhar na raiz do problema é o meio de se resolvê-lo: cultivando o coração dos seres humanos, desde pequeninos, quando ainda estão em sua pureza original, ministrando a sabedoria da Unidade de toda a Vida. Estes irão, adiante, naturalmente multiplicar o amor recebido.




"Sai Baba já não está entre nós fisicamente. Respirou pela última vez às 07h40 do dia 24 Abr 2011 e morreu por parada cardiorrespiratória", informou em um comunicado o Instiuto Superior de Ciências Médicas de Puttaparthi, localizado no estado de Andhra Pradesh. Sai Baba tinha 85 anos.

Acendendo a Chama do Amor

"Vim para acender a chama do Amor em seus corações, para que ela brilhe dia a dia com mais esplendor.
Não vim em benefício de alguma religião em particular.
Não vim em nenhuma missão de publicidade para qualquer seita, credo ou causa, nem vim reunir seguidores para nenhuma doutrina.
Não tenho planos para atrair discípulos ou devotos ao meu rebanho ou a algum outro rebanho.
Vim para falar-lhes desta Fé Unitária Universal, deste Princípio Divino, deste Caminho de Amor, desta Ação de Amor, deste Dever de Amor, desta Obrigação de Amor."
Sathya Sai Baba
Sathya Sai Baba é um líder espiritual reverenciado por pessoas do mundo inteiro, cuja vida e mensagem estão inspirando a milhões de indivíduos ao redor do globo para que levem vidas plenas de propósito e moralidade.
Seus ensinamentos universais e atemporais, unidos à maneira em que conduz sua própria vida, estão atraindo inteligências e corações de adeptos de todas as religiões, bem como daqueles que, sem pertencer a nenhum grupo ou Instituição religiosa, têm sede de sabedoria e interesse em ampliar os horizontes de sua consciência.
Definitivamente, Sai Baba não está tentando iniciar uma nova religião, e nem deseja dirigir seus devotos a nenhuma religião particular. Pelo contrário, ele suscita a continuarmos na religião de nossa escolha e/ou na qual fomos educados, porém, que sejamos praticantes sinceros. Em outras palavras: se você é cristão, que seja um bom cristão - se você é budista, que seja um bom budista - se é muçulmano, que seja um bom muçulmano - enfim, seja qual for sua religião, o importante é que seja bom e pratique os ensinamentos com sinceridade. Em essência, como Sai Baba diz, "Só existe uma religião, a religião do Amor."

A missão de Sathya Sai Baba foi descrita por ele mesmo, em uma carta que escreveu a seu irmão, em 1947. Ele disse:
"Eu tenho uma tarefa: nutrir toda a raça humana e assegurar a todos uma vida cheia de bem-aventurança. Eu tenho um voto: conduzir todos os que se desviaram do caminho correto novamente para o bom caminho e salvá-los. Eu estou preso ao trabalho que eu amo: remover os sofrimentos dos pobres e garantir o que lhes falta."
No verão de 1974, em Brindavan (localidade de outro ashram de Sai Baba), durante aula sobre o Baghavad Gita, falou sobre sua tarefa aos estudantes:
"Pelo fato de eu me mover como um indivíduo comum, falando e brincando com vocês, muitas pessoas não entendem minha verdadeira natureza. Nesse contexto, até mesmo pessoas com grande amplitude mental não conseguem reconhecer a verdadeira natureza de Sai e a diferença entre a aparência externa e o verdadeiro aspecto interno. Meu objetivo é estabelecer unidade na humanidade e revelar aos seres humanos o aspecto da divindade que é Brahman, a única meta que uma pessoa deveria ter em vista. Também é meu dever fazer vocês perceberem o tipo de relacionamento que deve existir entre os seres humanos e perceberem que a divindade está presente e latente em todos os seres humanos."
Sathya Sai Baba fala sobre si mesmo em outras ocasiões:
"Vocês não precisam perder tempo tentando compreender a mim e à minha natureza. Compreendam o que eu ensino, e não ‘quem’ é o professor, pois estou além de seu intelecto e de sua shakti (porção do poder divino no indivíduo). Vocês irão me compreender apenas através do meu trabalho. É por isso que algumas vezes, para revelar quem sou, eu mesmo mostro a vocês meu ‘cartão de visitas’, algo que vocês chamam de milagre."
"O milagre não é senão o comportamento natural do miraculoso. Esse é o motivo pelo qual eu os presenteio de vez em quando com essa experiência, de modo a que possam ter um vislumbre da Glória."
O mundo de hoje e o papel de Sai Baba nele são mencionados por ele mesmo:
"Tudo que posso falar-lhes sobre as disciplinas espirituais já foi dito com freqüência antes; a capacidade do homem, sua natureza, seus talentos, são todos posses antigas do homem e, do mesmo modo, os conselhos dados a respeito de como utilizá-los são muito antigos.
A única coisa nova é o comportamento perverso do homem - a direção na qual ele está desperdiçando seus talentos, usando mal sua capacidade e sendo falso para com sua própria natureza. Ele esqueceu o caminho prescrito nas Escrituras para o cultivo de sua natureza e daí todo este sofrimento; daí também a minha vinda."
"O mundo hoje está sofrendo de Rajobuddhi (intelecto passional), ao invés de tamas (inércia); as pessoas têm gostos e aversões violentas; tornaram-se fanáticas e facciosas. Elas são levadas pela pompa e pelo barulho, pelo show e pela propaganda; é por isso que o discernimento tornou-se necessário. Para atingir a meta, Sathwabuddhi (intelecto equilibrado) é essencial; ele irá procurar a Verdade calmamente e fixar-se nela sejam quais forem as conseqüências.
Eu vim para ajudar a todos a adquirirem esta natureza sátvica (serena, equânime). Vocês podem ter ouvido as pessoas contarem sobre milagres; sobre eu ‘fazer’ isto e ‘dar’ aquilo, sobre eu realizar seus desejos, e curar suas doenças. Mas eles não são tão importantes como o Sathwaguna (estado de equilíbrio) que eu aprecio, promovo e inspiro. Certamente, confiro a vocês estas dádivas de saúde e prosperidade, mas só para que, com maior entusiasmo e menor interrupção, vocês prossigam com suas disciplinas espirituais."
Em 1958, antes de obras importantes como o Hospital de Super-Especialidades, o Sistema de Distribuição de Água Potável e o Instituto de Educação, antes de sua fama internacional, com a idade de 31 anos, assim ele alertava àqueles que o ouviam:
"Não digam simplesmente, ‘Sai Baba fala bem’, ou ‘Sai Baba escreve bem’; respeitem Sai Baba só se ele agir tão bem quanto fala ou escreve."
http://www.sathyasai.org.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário