SEJAM BEM VINDOS AO RESGATE DE SUA CONSCIÊNCIA CRIADORA - PLANETÁRIA E CÓSMICA

"VIVENDO NO ETERNO MOMENTO DO AGORA"

terça-feira, 10 de agosto de 2010

CHAMAS GÊMEAS & ALMAS COMPANHEIRAS - RAMÉS

Postado por Gandharananda Shanti em 9 agosto 2010 às 21:06
Enviar mensagem Exibir blog de Gandharananda Shanti

Chamas Gêmeas & Almas Companheiras
Pergunta: O que são na realidade “Chamas gêmeas”, e qual a diferença entre “almas gêmeas” e “almas companheiras?”
Resposta: Quando o Poder Supremo criou os espíritos á Sua imagem e Semelhança, criou junto as polaridades positivo/negativo como embriões de um único raio de aspecto de Deus, pois ativo/passivo são dois aspectos da divindade. O homem é positivo/solar/ativo e a mulher/negativo/lunar/passiva.
São dois “seres” assexuais que durante a sua primeira descida ao plano físico, “incorporam” seu determinado aspecto, e que durante as experiências físicas nos diversos educandários em que irão trabalhar/despertar a sua consciência egóica, para o retorno á casa do Pai, deverão “interagir”, cada um sendo o protagonista de suas lições e experiências.
Cada um segue rumo diferente, ora encarnando em corpos masculinos, ora encarnando em corpos femininos de acordo com o karma que vai semeando ao longo de sua jornada.

Continua... clique em mais informações


(interregno: O espírito, energia pura, apesar de passivo ou ativo só modificará seu aspecto -feminino-masculino – se “criar” perturbação dentro da harmonia de seu raio. Por exemplo: o espírito desce em sua primeira jornada como aspecto do raio feminino e cria perturbação, gera carma com o outro aspecto, o masculino. Então os Senhores do carma podem entender que este espírito deverá, para o bem de seu aprendizado, reencarnar em sua futura experiência como “masculino/ativo/solar. Depois, terminada a sua experiência na cadeia terrestre, e se teve êxito, alcançou o degrau do adeptado/maestria, retornará ao seu aspecto original, e mais tarde – e isso demanda milhares de anos – se unirá a sua chama gêmea. São raros os casos em que um espírito reencarnou somente como masculino, ou como feminino. - A bem da verdade, sabeis que espíritos não possuem sexo, mas que são aspectos passivos/ativos, solares ou lunares, incorporando, por necessidade cármica e de reajustamento psíquico suas experiências humanas ora masculino, ora feminino).
Apesar das experiências ora feminino, ora masculino, nunca modificam sua realidade cósmica, pois um raio que é criado no aspecto positivo/solar será sempre “positivo” em sua realidade imortal, modificando apenas a sua vestimenta astro-etérica ( alma).
Uma alma pode ser masculina ou feminina enquanto durar as suas experiências no astral. É semelhante a uma novela de tv, terminou a novela, os atores assumem sua identidade verdadeira.

Chamas Gêmeas são espíritos puros criados da mesma essência individualizada na aurora dos tempos, e vão se procurar ansiosamente por milênios, até que o mau karma se esgote e eles possam retornar ao plano espiritual puro para juntos trabalharem em favor dos futuros globos de evolução e a favor das diversas raças que haverão de se manifestar no futuro.
Enquanto dura o mau karma, é muito difícil o reencontro das Chamas Gêmeas na terra, para não dizer impossível, pois enquanto uma está no plano espiritual treinando sua próxima reencarnação, a outra poderá estar na terra experimentando novas provações.
Enquanto uma já está mais “desperta” e consciente de sua destinação imortal, a outra pode estar adiando sua ventura espiritual por causa do mau karma.
Há registros de Chamas Gêmeas na história do mundo. Jesus Cristo e Madalena, krishna e Radha, por exemplo.

As Chamas Gêmeas se pertencem desde os primórdios da criação e no final haverão de se reencontrarem para serem felizes para sempre, isso quase sempre acontece ao final de um “manvantara”, que é um período mundial de experiências cósmicas, e demanda milhares de anos.
Mas para consolar os homens, enquanto não chega o reencontro das Chamas Gêmeas, há as “almas companheiras”, que são aquelas almas que por diversas reencarnações se encontram juntas numa mesma experiência.
As vezes como marido e mulher, as vezes como pai/filho, mãe/filho, irmãos ou até mesmo amigos do coração.

Pergunta: Poderíeis nos dar maiores esclarecimentos quanto a constituição espiritual dos seres “criado á imagem e semelhança do Criador”, uma vez que sabemos existir diversas obras espiritualistas e teosóficas que afirmam não existir sexo entre os espíritos, e que Espírito não tem sexo?

Resposta: Os Espíritos criados no nascedouro cósmico cuja ciência exata da criação e seus mecanismos ainda é um mistério para nós, não são nem masculinos e nem femininos, apenas prevalecendo seu “atributo” passivo ou ativo.
Sabeis que o espírito dorme no reino mineral, sonha no reino vegetal, desperta no reino animal, se conscientiza no reino hominal e emancipa-se no reino angelical!
Após milhões de anos, quando desce pela primeira vez ao “equipo carnal/hominal” e vai encarnar “pela primeira vez” em uma tribo primitiva como silvícola ou um aborígine, entre as primeiras raças que surgem em um continente, assumem a forma feminina ou masculina seguindo a linha de menor resistência, obedecendo a seus códigos genéticos ancestrais e dentro de sua própria constituição morfológica primeva por atração da forças centrípetas, obedecendo as leis da cosmogênese universal.
Assim, pois, um Espírito “ativo” ao se dar a sua descida pela primeira vez ao vaso carnal, incorpora em uma “unidade orgânica” através da linha de menor resistência, com seu atributo ou aspecto, que neste caso é o masculino, sendo “homem carnal” em sua primeira experiência terrena.
O mesmo fenômeno se observa quando se trata de Espírito “passivo”, vindo a incorporar como “ente feminino” em sua primeira experiência física.
Já vos esclarecemos alhures que a troca de “sexo” dentro das leis da reencarnação só é possível quando o homem e a mulher encarnados quebram o equilíbrio de sua “evolução natural”, reencarnando no sexo oposto para reajustar a energia desvirtuada pelos excessos cometidos desavisadamente ao longo de sua jornada, quer por ignorância das Leis que regem a evolução dos seres, ou pelo egoísmo, volúpia, arrogância e prepotência.
Raríssimos foram os Espíritos que conseguiram atravessar as diversas experiências terrenas sem a necessidade da troca de sexo por força compulsória do karma.
Houve mesmo Espíritos que devido a sua condição privilegiada, por tratar-se de elevada Entidade dos altiplanos da Vida Maior, decidiram por livre e espontânea vontade revestirem sua delicada tecidura perspiritual no sexo oposto, para assim favorecerem, auxiliarem, ou prestar apoio moral, por amor incondicional, a uma outra alma mais chegada ao seu coração.
No entanto, Espírito não tem sexo.
Apenas quando desce das regiões da pura espiritualidade, reveste-se da energia que está mais de acordo com a sua natureza ancestral ou divinal, obedecendo, como já foi dito, através da linha de menor resistência, os códigos genéticos da cosmogênese que presidem os movimentos vorticosos da evolução sideral.

Pergunta: O que se deve entender por “movimento vorticoso?” Poderíeis nos elucidar quanto a esta palavra incomum?

Reposta: Movimento “vorticoso” é o movimento cuja trajetória toma a forma de um vórtice, empreendendo força centrípeta sobre o fenômeno de descida do Espírito para as suas primeiras experiências no plano mais denso, atuando de forma definida em sua constituição protoplasmática, que vai “desenhar” o edifício orgânico composto de ossos, nervos, células, fibras, etc, favorecendo o candidato das experiências terrestres, dando-lhe condições de atuar nas dimensões materiais enquanto durar a sua trajetória entre os diversos educandários que são os planetas/escolas siderais.

Pergunta: Há pouco dissestes que as “almas companheiras” se repetem em inúmeras experiências, e que por se “afinizarem” através dos sentimentos recíprocos reencarnam juntas para compartilhar da mesma experiência.
Seria então o caso dos “xifópagos?”

Resposta: Oh não! Jamais afirmaríamos tal contraste, capaz de chocar as almas mais sensíveis! As almas gêmeas ou almas companheiras, Espíritos que se aproximam através dos elevados acordes de seus corações sempre em sintonia com as leis do amor não podem ser confundidos com as tristes experiências geradas pelo ódio milenar entre dois espíritos que se perseguem através do carrossel dos séculos alimentando desejos recíprocos de vingança!
É muito diferente a força de atração, exercida entre Jesus de Nazaré e sua divina Mãe, pelos eflúvios do amor incondicional, exemplificado no inesquecível evangelho, e o ódio destilado através da “forma-pensamento” poderosa, capaz de agregar em uma única constituição física dois espíritos que se demoram a compreender a inequívoca Lei do perdão!
Longe de serem “almas gêmeas”, nossos irmãos “xifópagos” apenas cumprem uma etapa expiatória determinada pela inexorável lei do karma, para juntos compartilharem uma existência de possível reconciliação, “queimando”, juntos no mata-borrão da indumentária física, as toxinas, os miasmas e as energias deletérias fomentadas ao longo de muitas experiências físicas, e que permanecem desequilibrando a sua delicada organização perspiritual.
E enquanto as “almas gêmeas”, ou almas companheiras “descem” dos sub-planos mais elevados da dimensão astral, para comporem na terra novo capítulo de ventura, sendo protagonistas de elevados exemplos de desprendimento, renúncia e sacrifício em favor de seus semelhantes, os xifópagos muitas vezes “sobem” das regiões abismais do interior do planeta para exercitarem na face terrestre o amor que negaram um ao outro por força do orgulho, arrogância e prepotência.
A sábia lei de evolução das formas sempre recompensa aqueles que se aproximam através do perdão, do amor incondicional, cuja força só é capaz de sublimar a constituição espiritual dos candidatos a felicidade suprema, uma vez que o Espírito gerado á imagem e semelhança do Criador deve se compenetrar do esforço contínuo de sua inexaurível missão imortal, que é a de cada vez mais “exteriorizar” a sua divindade latente, refletindo toda a sua beleza interior para o vaso físico da carne.
Aqueles a quem foi dada a oportunidade de olhar de frente Jesus de Nazaré na época de sua descida ao planeta, reconhecem a inconfundível beleza de que se revestia o equipo físico de Jesus, pois se assemelhava a um Anjo de rara beleza em contraste com os instintos animalizados de muitas criaturas na histórica Israel de seu tempo.
Deus é beleza e perfeição, e não seriam diferentes seus filhos criados á imagem e semelhança do Seu Criador!
O homem, porém, se distancia desta beleza e perde a referência divina, quando por orgulho, maldade e desfaçatez, compromete a urdidura de luz de sua delicada contextura perspiritual, refletindo para o corpo físico um aspecto grosseiro, aleijado, horrendo, capaz de fazer arrepiar as almas mais sensíveis.

Oxalá chegará o dia em que o homem, cansado da distância que ele mesmo gerou entre ele e Seu Criador, abrirá seu coração para receber a luz que ele mesmo negou ao longo das eras, aproximando-se pelo perdão e pela caridade, da beleza a ele destinada como herança inestimável dos tesouros do Universo, e de mãos dadas com todos os seus irmãos, cuja família sideral anseia reconhecer, refletirá no corpo físico somente a pureza e a glória de sua incontestável realidade imortal!

Paz e Luz!
Premanandhâvhâryâ.
Página recebida mediunicamente por Gandharananda Shanti.

Muita Luz
Eliana

Nenhum comentário:

Postar um comentário